domingo, 25 de dezembro de 2016

sobre isso não ser um poema

Mordeu os lábios
de olhos fechados
respirou fundo
de olhos abertos
olhou as estrelas
arrancou um tufo de grama
e o ar entrou
e saiu
de boca aberta
sem som
e o ar entrou e saiu
e já não sabia mais 
se o que brilhava no teto era o efeito da luz da rua ou se era o infinito do céu
se o barulho da rua era o mar ou nada mais

e o colchão e os lenções pareciam fazer parte do corpo.

e toda a terra e grama parecia fazer parte do corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário